Contexto

Eliminar a disparidade de gênero no setor tecnológico

O universo tecnológico vem transformando o mundo em que vivemos, fornecendo instrumentos para o empreendedorismo, revolucionando os negócios e oferecendo acesso a informações que proporcionam mudanças positivas em nossas vidas. Porém, ainda é preciso batalhar duro se quisermos empoderar as mulheres neste setor, em que a disparidade de gênero é das mais elevadas.

O mundo tecnológico ainda é um mundo de homens

Uma pesquisa publicada por McKinsey em 2016 mostrou que apenas 37% das vagas de nível iniciante em empresas de tecnologia eram preenchidas por mulheres. O número cai ainda mais conforme a escalada da hierarquia. Mulheres só ocupam 25% dos cargos de chefia e 15% de posições de diretoria. O relatório Global Gender Gap de 2016 do Fórum Econômico Mundial reivindica a necessidade de mais mulheres nas áreas tecnológicas, “já que há projeções de que profissionais do setor STEM serão alguns dos mais solicitados no contexto da Quarta Revolução Industrial”.

A necessidade de profissionais qualificados nunca foi tão óbvia. Entretanto, a indústria da tecnologia continua a restringir-se à imagem de um “clube de meninos”. Precisamos incentivar mais mulheres a ingressarem neste setor se quisermos ter uma chance de responder à crescente oferta de vagas em tecnologia, engenharia e pesquisa científica.

A pergunta é: como podemos empoderar nossas mulheres e meninas?

3 passos-chave para alcançar a igualdade de gênero

Várias questões restringem o número de mulheres no setor tecnológico. Se quisermos eliminar a disparidade de gênero, precisamos mostrar os benefícios da tecnologia às meninas desde cedo. Através da criação de estratégias que vão desde a educação até o empreendedorismo, podemos ajudar mulheres a abraçar o mundo da tecnologia e descobrir um novo universo de possibilidades.

1. Educação

A disparidade de gênero no setor tecnológico não se inicia no processo de recrutamento das empresas. Já na escola, as meninas não são incentivadas a descobrir suas possibilidades nesses domínios. Por exemplo, cerca de 74% de meninas demonstram interesse em ciências da computação e áreas STEM desde cedo. No entanto, somente 28% efetivamente se formam em ciências da computação.

Para resolver o problema da pipeline de talentos, os educadores devem primeiro saber como comunicar os benefícios de uma carreira em TI para suas estudantes. Os educadores podem destacar a natureza diversificada do setor, sublinhando que elas podem trabalhar em diversas áreas desde inteligência artificial até sistemas computacionais de última geração, com ótimos benefícios, como a possibilidade do trabalho remoto.

2. Recrutamento

Os empregadores podem fazer sua parte para ajudar mulheres a ingressarem no setor tecnológico de várias maneiras, como redigir descrições de vaga especialmente atraentes para mulheres e assegurar-se de que os recrutadores entrevistem uma boa porcentagem de candidatas. Tudo começa com pequenas mudanças no processo de recrutamento.

Além disso, quando mulheres forem contratadas, é importante assegurar que elas sejam tratadas com o mesmo respeito e dignidade que seus colegas homens. Na indústria tecnológica, a taxa de afastamento feminino é quase duas vezes maior do que a de afastamento masculino. Talvez parte do problema seja que as mulheres não têm o apoio que merecem. De fato, os salários para mulheres com menos de 25 anos são 29% mais baixos do que os salários de homens da mesma idade.

3. Empreendedorismo

Empoderar mulheres no setor tecnológico não significa apenas ajudá-las a encontrar os empregos certos no mercado existente. Uma ótima maneira de reduzir a disparidade de gênero é incentivar a criação de start-ups em que mulheres possam explorar suas próprias ideias, dando-lhes a chance de contribuir com novas abordagens ao mundo tecnológico. As oportunidades para mulheres que desejam contribuir com a indústria tecnológica são infinitas, mas apenas 5% das start-ups atuais pertencem a mulheres.

Quanto mais mulheres emergirem como líderes de negócios neste setor, mais mulheres serão inspiradas a fazer o mesmo.

Ajudando mulheres a abraçar a tecnologia

As tendências do setor tecnológico estão começando a mudar conforme as organizações começam a reconhecer o valor de contratar mais mulheres nas áreas de ciência da computação. Afinal, a falta de mulheres não é apenas um problema para as mulheres, mas também para o próprio setor tecnológico e para a economia mundial. Seja usando uma linguagem universal nas descrições de vagas que assegurem que as mulheres não vão perder o interesse, seja incentivando mais as meninas em STEM, algo precisa ser feito.

Empregos no setor tecnológico não apenas trazem uma série de benefícios a profissionais mulheres, como também lhes dá a chance de inspirarem futuras inovadoras. Trata-se de um mercado de trabalho vantajoso para as mulheres ambiciosas de hoje. Está mais do que na hora de encontrar soluções capazes de empoderar as mulheres e orientar as meninas em direção a um futuro STEM em sua educação e em suas carreiras.